Wednesday, July 5, 2017

Review: O Jardim das Aflições

O Jardim das Aflições O Jardim das Aflições by Olavo de Carvalho
My rating: 4 of 5 stars

Um tour de force falho mas intereßante, provocativo e revelador das deficiências braſileiras, tanto em ſuas qualidades quanto em ſeus defeitos. Muitas boas percepções sobre o atual fim de civilização e ſuas raízes deſde Roma pagã, paßando pelo medievo e pela modernidade; mas profundamente prejudicado por uma cavalar ignorância hiſtórica, complicado por uma cataſtrófica credulidade nos poderes de ſociedades ſecretas e ſimilares, o que moſtra uma preocupante diſposição de buſcar explicações fáceis em vez de entender as correntes profundas de noßa civilização.

Parece-me que, em comum com quaſe todo o reſto do Braſil, eßas deficiências filoſóficas vêm de uma converſão pela metade: ateu tornado romaniſta, de Carvalho ainda continua buſcando uma ſabedoria mundana, ecumênica, comum a todas as grandes religiões, contra a decadência civilizacional, ſem perceber que o romaniſmo, uma forma de criſtopaganiſmo, faz parte da decadência da criſtandade, afaſtando-ſe da Palavra do Eſpírito Santo nas Eſcrituras & recuſando a Reforma — meſmo a magiſtral, que ſe dirá da radical.

Em comum com os ateus, a tremenda ingenuidade hiſtórica e cultural do autor chega às raias do abſurdo, não apenas atribuindo à maçonaria o motor da ſecularização — confundindo aßim um pequeno efeito com a cauſa profunda — como dando a um inexiſtente bloco rußo-chinês um protagoniſta que a catáſtrofe demográfica rußa nega inapelavelmente. Baſtava ter lido alguns artigos do David Paul ‘Spengler’ Goldman para ter-ſe inſtruído, em vez de ler maçons e rußos com manias de grandeza. Ißo remete a outro ſintoma de noßas deficiências: cavaleiro ſolitário, de Carvalho carece da comunidade de penſamento e crítica que caracteriza os judeus e criſtãos fiéis, e eſpecialmente os reformados, da civilização norte-européia (mundo angloßaxão & europeu), que agora eſtão conſeguindo começar a formar paulatinamente filhotes no mundo proteſtante africano, ſulamericano e aſiático, eſpecialmente coreano & chinês, com ſeu mirabolante projeto ‘De volta a Jeruſalém’.

O que realmente é ridículo é a falta de ſenſo de proporção na opinião que de Carvalho parece ter de ſi, até inſiſtindo em ſua crença na aſtrologia, e o culto à perſonalidade que fomenta entre ſeus ſeguidores, meſmo alguns reformados. Compreenſível dado que ele preenche uma lacuna no cenário braſileiro, mas triſte em que moſtra que não eſtão lendo os judeus, criſtãos & eſpecialmente reformados angloßaxões & europeus.

Ainda aßim intereßante, talvez até neceßário ao Braſil. Eſpero que ſirva de incentivo a que ſeus leitores buſquem Jean-Marc Berthoud, Rousas John Rushdoony, João Calvino, Pierre Viret & outros reformados cujos nomes agora me fogem.

View all my reviews

Sunday, July 2, 2017

Review: Bamboo Samurai 3

Bamboo Samurai 3 Bamboo Samurai 3 by Taiyo Matsumoto
My rating: 5 of 5 stars

Great art & ſtorytelliŋ.

View all my reviews

Tuesday, June 6, 2017

Review: Raízes do Brasil

Raízes do Brasil Raízes do Brasil by Sérgio Buarque de Holanda
My rating: 5 of 5 stars



View all my reviews

Monday, May 29, 2017

Review: ナイン

ナイン ナイン by Mitsuru Adachi
My rating: 5 of 5 stars

Too bad Adachi did not keep ðe purity of ðis ſtory, and had to appeal to fanſerv.

View all my reviews

Saturday, May 27, 2017

Review: H2 Vol. 34

H2 Vol. 34 H2 Vol. 34 by Mitsuru Adachi
My rating: 5 of 5 stars

I like Adachi Mitſuru deſpite his annoyiŋ fanſerv, mostly at ðe initial volumes but remainiŋ until near ðe end. Ðis is as touchiŋ & well-told ſtory as any, but ſhariŋ wiþ a few oðers a love triangle which reſolution is ſlightly fruſtratiŋ at ðe end.

View all my reviews

Wednesday, May 24, 2017

Review: The Curious Incident of the Dog in the Night-Time

The Curious Incident of the Dog in the Night-Time The Curious Incident of the Dog in the Night-Time by Mark Haddon
My rating: 3 of 5 stars

Engroßiŋ but irritatiŋ. Ðe auþor ſpoils an oðerwiſe perfectly enjoyable and moviŋ plot by abuſe of coarſe language, by focuſiŋ on diſfunctional characters who cannot tell apart love from baſe paßions, & mainly by uncritically uſiŋ his ſuperſtitious protagoniſt to propoſe ðe moſt ridiculous & weak arguments againſt ðe exiſtence of God againſt ſtraw man believers’ arguments.

View all my reviews

Friday, May 19, 2017

Review: Nephilim Giants and Watchers in Ancient Historical Texts

Nephilim Giants and Watchers in Ancient Historical Texts Nephilim Giants and Watchers in Ancient Historical Texts by Brian Godawa
My rating: 4 of 5 stars

Intereſtiŋ reference, wiþout interpretation.

View all my reviews

Wednesday, May 17, 2017

Review: The Inklings and King Arthur

The Inklings and King Arthur The Inklings and King Arthur by Sørina Higgins
My rating: 0 of 5 stars



View all my reviews